Patetas Blog

Cultura Automotiva, Estilo de Vida e Opinião

Tag: fusca

Fusca Geladinho!

Esses dias entrando em uma breve e amigável discussão, surgiu uma grande dúvida: EXISTIU / EXISTE algum Fusca com Sistema de Ar-Condicionado original de Fábrica? e para poder responder essa pergunta com exatidão, fomos atrás de maiores informações, muitos aqui já devem saber que o nosso “querido Fusca”, foi fabricado até o ano de 2003, porém somente no México. Volkswagen_Bubbla_sista_bilenEste exemplar contemplava alguns opcionais muito cobiçados, tais como sistema de injeção eletrônica e trazia em um dos seus opcionais o Sistema de Ar-Condicionado.net fuscajpg01Acredite se quiser, imagine seu fusquinha geladinho?!Fusca3Fusca2138Encontramos um Kit Completo é venda, para adaptação nos modelos nacionais, veja no link: http://www.autoclub.com.br/produtos/30/caixa-evaporadora/caixa-evaporadora-/caixa-evaporadora-fusca/44243

 

Peruca de Fusca

Ainda em clima de nostalgia com os últimos Post’s, vamos conhecer agora um acessório muito raro, não importa o quanto você viveu, pois certamente você será surpreendido por alguma fato curiosos. Navegando na Internet nós da Equipe Patetas nos deparamos com esta matéria muito interessante. BOM! Chega de Conversa e vamos ao que interessa: A extinta empresa carioca MENSANA PLÁSTICOS IND. COM. E REPRESENTAÇÕES LTDA., então localizada na Av. Paranapuan, 23-26, Loja G, Rio de Janeiro, então estado da Guanabara, fabricou um bagageiro de teto exclusivo para o Fusca.DSC00675O bagageiro da MENSANA era feito de vinil, com estrutura interna de metal e madeira, com forração de espuma envolta em plástico.bagageiro-peruca-de-fusca-raridade-acessorio-teto-antigo_MLB-F-4704100876_072013O bagageiro amoldava-se perfeitamente ao teto do Fusca. Possuía cintas com presilhas metálicas nas extremidades que serviam para fixar o bagageiro no besouro; na parte de trás, no suporte do pára-choque, e, na frente, nas dobradiças de porta.DSC00662O curioso desse bagageiro é o nome dado pela empresa: PERUCA DE FUSCA. De fato, o teto do besouro representa a cabeça do veículo, sem cabelos. Careca, portanto. O bagageiro da MENSANA, na função de peruca, vem complementar o visual do vaidoso Sedan, cobrindo-lhe a careca. Afinal, o Fusca não gosta de ser chamado de aeroporto de mosquito, lustroso, zerado, lapidado, pouca telha, cabeça de ovo, tobogã de piolho, entre tantos outros chistes populares.DSC00671 O bagageiro da MENSANA possui a imagem do Fusca em sua etiqueta de identificação. No interior do bagageiro, a MENSANA se preocupou em equipá-lo com uma cama de espuma, evitando assim, que objetos mais pesados ou colocados sem maiores cuidados em seu interior pudessem danificar o teto.DSC00661Repare as cintas do bagageiro que acompanham a linha natural do carro. A colocação é simples e rápida.PC190036Detalhe da estrutura metálica que dá sustentação ao bagageiro quando montado. O bagageiro pode ser totalmente desmontado, ocupando pouco espaço quando guardado.DSC00693-bwSegundo a empresa, o bagageiro possuía diversas outras funções, não se limitando apenas a ampliar o espaço de bagagem: “encaixa no teto como se fosse uma peruca, armado e colocado em 2 minutos, desmontável em 30 segundos, soluciona a falta de espaço, sem resistência ao avanço, dá maior ventilação ao motor, evitar o calor interno, evita arranhar o carro, nos pic-nics serve como berço do baby, dispensa o uso de malas”.De fato, a propaganda é a alma do negócio!DSC00681Fonte da Matéria: http://opasgarage.blogspot.com.br/2014/04/peruca-de-fusca.html

 

 

Von Dutch XAVW

Aproveitando o clima de RARIDADE, com os Post’s anteriores sobre a Saveiro BX e o VW-Passat, nós da Equipe Patetas estamos escrevendo uma matéria que já queríamos ter publicado á algum tempo. Recentemente ao assistir o programa “Caçadores de Relíquias” do canal History, descobrimos que não foi exclusividade de brasileiro a ideia de usar motor VW boxer “a ar” em motocicletas, como nas lendárias motos Amazonas fabricadas no Brasil no final dos anos 70.Von-331O programa exibido no dia (15/02/2014) mostrou a criação de um americano chamado Von Dutch, que no final da década de 60 desenvolveu aquilo que seria a primeira motocicleta impulsionada por um motor VW a ar. Estamos falando da raríssima  falando da Von Dutch XAVW.02Von Dutch ficou conhecido por personalizar de forma artesanal, carros e motos usando a técnica do pinstripes (pintura em filete de tinta, similar a um risco), embora também fosse mecânico de motocicletas. Com tanta habilidade resolveu, por volta de 1966, a partir do zero, construir uma motocicleta sob encomenda: a raríssima XAVW Von Dutch. (que muitos haviam á considerada como perdida, e de valor inestimável).01Percebendo a suavidade inerente e o baixo centro de gravidade que um motor de quatro cilindros opostos pode oferecer a uma motocicleta deu-se início a construção da sua moto. Enquanto os outras oficinas e customizadores utilizavam chassis de motos ​​BMW em seus projetos, Von Dutch inovou, utilizou o chassi de uma Harley-Davidson XA 1941, para base de sua criação.03A “XA” foi um projeto solicitado a Harley-Davidson, pelo governo dos Estados Unidos, que queria uma motocicleta durável e de baixa manutenção, capaz de atuar nas areias do Norte da África durante a Segunda Guerra Mundial. (Alguém ai vê algum semelhança em a Porsche e nosso amado VW Fusca!?). Logo a fusão entre essas duas maravilhas da engenharia seria perfeita!04Von Dutch inicia o processo de fabricação com a substituição do motor. Para adaptação foram feitas algumas mudanças no chassis de forma que comportasse todo conjunto motriz da Volkswagen. A suspensão dianteira na XA é original de duas polegadas alongada da Harley springer, então Von Dutch instalou um garfo hidráulico Guzzi 1951 além do farol, guidão e pára-lama do mesmo modelo. Para completar o design as rodas de 18 polegadas e os silenciadores que parecem ser de uma Triumph.05O discreto motor VW de 1200 cc (74 polegadas), rendiam aproximadamente 36CV, um considerável ganho de potencia em relação às 45 polegadas cúbicas do motor original da XA. Sabemos que qualquer “Up-grade” seria muito fácil, pois Von Dutch ainda poderia facilmente ter envenenado o motor VW, ou mesmo trocado por um motor Porsche.06A obra-prima não seria completa sem um tratamento gráfico do próprio Von Dutch. O tanque herdado da Honda CB450 foi pintado em dois tons e o restante do conjunto com detalhes em risca de giz vermelho sobre o acabamento em preto.07Facilmente se vê que não é uma moto de produção, logo de cara nota-se o emblema da VW no tanque. Sem falar em alguns detalhes como a localização do radiador e bateria.0809Atualmente a Von Dutch XAVW encontra-se em exposição no Museu Nacional de Motos em Anamosa, localizado na própria cidade de Anamosa no estado Iowa – Estados Unidos.Von-Dutch

 Reportagem retirada do blog: http://kinhaomeufuskinha.blogspot.com.br

© 2017 Patetas Blog

Theme by Anders NorenUp ↑